top of page
  • Foto do escritoresteticamil

Drenagem Linfática Pós-Operatório



A drenagem linfática no período pós-cirúrgico é realizada após intervenções cirúrgicas, visando a remoção de fluidos e substâncias tóxicas do corpo, melhorando os resultados obtidos.

O êxito de uma cirurgia, principalmente estética, depende de diversos fatores, incluindo a implementação da drenagem linfática durante o período pós-operatório. Portanto, assegurar a inclusão da drenagem linfática como parte integrante do processo de recuperação é tão crucial quanto contar com uma equipe médica competente e realizar um procedimento de preparação adequado para a cirurgia.

A drenagem linfática desempenha um papel significativo na manutenção adequada do organismo após uma cirurgia, impedindo a retenção de fluidos na região operada, eliminando toxinas, fornecendo nutrientes aos tecidos e reduzindo o inchaço corporal. Além disso, contribui para uma recuperação rápida no período pós-operatório, prevenindo a formação de fibroses e a ocorrência de restrições prolongadas.

O que é a drenagem linfática e qual é a sua finalidade?

Após submeter-se a uma cirurgia, especialmente cirurgias plásticas, é comum que o corpo retenha líquidos, uma vez que o procedimento é invasivo e pode causar danos aos nervos e aos vasos sanguíneos do organismo.

Nesse contexto, a drenagem linfática pós-operatória é um tratamento complementar recomendado após procedimentos cirúrgicos plásticos. Esse procedimento contribui para acelerar o processo de cicatrização das lesões e trata edemas e dores que o paciente possa sentir após os procedimentos.

Seu objetivo é estimular o funcionamento do sistema linfático, responsável por remover o excesso de fluidos presentes nas células. Durante a drenagem linfática, os líquidos são direcionados aos gânglios linfáticos por meio de movimentos específicos, sendo posteriormente eliminados pelo organismo.

A drenagem linfática pós-operatória consiste em uma massagem com movimentos suaves e lentos, aplicada na área operada, facilitando o fluxo dos líquidos, melhorando a circulação, promovendo a desintoxicação do organismo e otimizando os resultados alcançados.

Recomenda-se a realização da drenagem linfática no período pós-operatório de todas as cirurgias, a fim de eliminar a retenção de líquidos, não de gordura. É possível reduzir medidas, à medida que o inchaço diminui.


Quais são as vantagens?

Os benefícios da drenagem linfática no período pós-operatório incluem:

  • Estimulação do sistema imunológico;

  • Redução das dores e desconfortos após a cirurgia;

  • Alívio de hematomas e inchaços decorrentes de cirurgias plásticas;

  • Prevenção e tratamento de fibroses e aderências cicatriciais;

  • Diminuição do inchaço;

  • Aumento da oxigenação dos tecidos;

  • Eliminação de toxinas do organismo;

  • Melhora da circulação sanguínea e linfática.

Caso a drenagem não seja realizada e uma quantidade excessiva de proteínas seja depositada na área operada, isso pode contribuir para a formação de fibroses. Portanto, é essencial seguir as orientações médicas e realizar a drenagem linfática no período pós-operatório para garantir os melhores resultados.


Quando iniciar a drenagem linfática no pós-operatório?

As sessões de drenagem linfática devem começar após a autorização do médico, geralmente entre o quinto e o oitavo dia, uma vez que os movimentos são suaves e não causam desconforto ou dor ao paciente. Os movimentos são realizados de forma ascendente, seguindo a direção dos gânglios linfáticos para promover a eliminação da linfa.

A quantidade de sessões necessárias será determinada pelo médico, levando em consideração as necessidades individuais de cada paciente, pois cada organismo reage de maneira diferente ao tratamento. Na maioria dos casos, são indicadas cerca de dez sessões, podendo ser realizadas mais se necessário.

A duração de cada sessão de drenagem linfática varia de acordo com a região do corpo e o tipo de cirurgia realizada pelo paciente, mas em média dura cerca de uma hora.

É importante beber a quantidade adequada de água diariamente, pois isso ajuda a reduzir a retenção de líquidos, eliminar toxinas do organismo e garantir o bom funcionamento do sistema linfático.


Contraindicações

Apesar dos benefícios da drenagem linfática pós-operatória, há alguns casos em que ela é contraindicada. Alguns exemplos incluem:

  • Pacientes com câncer, especialmente linfomas;

  • Tuberculose;

  • Infecções ou processos inflamatórios agudos;

  • Insuficiência renal, hepática ou cardíaca;

  • Trombose venosa;

  • Problemas cardiovasculares;

  • Hipertireoidismo.

Devido a essas contraindicações, é importante conversar com o médico e iniciar o procedimento apenas com a sua recomendação.


A drenagem linfática no pós-operatório é dolorosa?

A drenagem linfática é um procedimento indolor, pois consiste em uma massagem manual ou com o auxílio de aparelhos, utilizando movimentos suaves que reduzem a tensão e a dor decorrentes do acúmulo de líquidos e toxinas após procedimentos cirúrgicos.

Portanto, a drenagem linfática no pós-operatório é essencial para aliviar a dor, reduzir o inchaço, controlar a formação de fibroses e acelerar o retorno às atividades diárias. Esses são apenas alguns dos benefícios para os pacientes recém-operados que optam por esse procedimento.


EsteticaMil, Massagem em Cabo Frio: a massagem mais bem avaliada pelo Google em Cabo Frio.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page